Acessos

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Amante da Lua

Sou eterno amante da lua (se não fosse impossível, preparava uma escada e iria lá no céu pra buscá-la).
Não sei se sou poeta, mas muito do que escrevi foi em ti (lua), que busquei minhas inspirações.
Adoro o silencio da noite, e em muitas, sonho acordado pensando no amor, vezes amando, outras tentando esquecer.
A esperança é algo que pulsa mesmo quando a vida deixa de animar a frágil maquina humana.
Portanto, mesmo quando o sopro da vida deixar de animar esta minha desajeitada e frágil maquina: Amarei a lua, inspirarei nela meus versos, e sonharei com o amor sob o silêncio da noite, até que um dia não seja mais preciso tentar esquecer quem amo, e quem sabe ainda neste dia a lua esteja cheia e eu possa vê-la caminhando em minha direção com seus logos cabelos e olhos negros, sorriso largo e encantador, vindo aninhar-se em meus braços. No silencio desta noite inspirada pela lua cheia, deixar florescer o amor entre nós.
Então nesta noite um pó de estrela cairá sobre nós...
A noite se calará ainda mais, apenas os lobos uivarão sob a luz da grande lua branca, saudando o nascimento de um eterno amor, nesta noite exceto os lobos, todos se calarão, as trevas da bela noite se dissiparão e com elas serão extintos todos os pesadelos. Cobertos por lindos sonhos despertaremos ao amanhecer.

< ... >

Hannaell Mendes
06/02/2010 – 16h14min

Um comentário:

  1. Deixa brotar....faça crescer....e que vejamos os frutos....Grande Hannael

    ResponderExcluir